Experimente o poder da Palavra de Deus

A Bíblia é incontestavelmente o livro mais vendido no mundo. Todos os anos mais de 30 milhões de exemplares em 350 línguas são vendidos em mais de 170 países. Muitos milhões mais de porções da Bíblia são acessíveis em mais de 2 mil dialetos. A menor Bíblia já impressa tem o comprimento de um fósforo: 4,5 cm. Tem 3 cm de largura e 2 cm de espessura. Este livrinho de 878 páginas foi impresso na Inglaterra. Não pesa mais do que 20 gramas. Sempre levo comigo uma cópia minúscula da Bíblia inteira. Este microfilme de 3x4 cm contém a Bíblia inteira na escala de 1:48.400; seu texto é perfeitamente legível com um microscópio ou quando projetado numa tela. Verdadeira curiosidade!

Apesar de tudo, a Bíblia é também o livro menos compreendido!

“Aquele que crê sabe mais”, escreveu Erich Kästner. Numa sociedade caracterizada por valores, credos e filosofias de toda espécie que desmoronam, é altamente significativo redescobrirmos a importância da revelação de Deus, de modo a encher o vazio existencial dentro de nós. O verdadeiro conhecimento que nos dá sentido à vida e nos torna cônscios de nossa responsabilidade dentro da sociedade só pode ser encontrado na Palavra de Deus. Se rejeitam “a palavra do Senhor, que sabedoria pois teriam”? (Jeremias 8:9) “Porque o Senhor dá sabedoria” (Provérbios 2:6).

Deus Se revela em Sua Palavra. Aí descobrimos quem Ele é, Seu plano para nós, Suas promessas, reivindicações e julgamentos. A busca desta descoberta, a confrontação com o Deus desta descoberta, dá a nossa vida propósito e significado, tanto individual como coletivamente. Aceite-O, e a vida se alçará a novas alturas. Rejeite-O, e os resultados serão impensáveis.

Onde estamos nós?

A necessidade de estarmos certos de onde nos encontramos em relação a Deus e Sua Palavra torna-se premente quando reconhecemos a seriedade da controvérsia entre o Deus da verdade e vida e o deus da falsidade e morte, entre Cristo e Satanás. Muitos há que não consideram esse conflito entre Cristo e Satanás como tendo relação especial com sua própria vida; pouco interesse tem para eles. Mas essa luta se repete nos domínios de cada coração.1

Esta controvérsia envolve a batalha pela lealdade da mente e coração humanos. “Quem possui nosso coração? Com quem estão nossos pensamentos? Sobre quem gostamos de conversar? Quem é objeto de nossas mais calorosas afeições e nossas melhores energias? Se somos de Cristo, nossos pensamentos com Ele estarão e nEle se concentrarão as nossas mais doces meditações. Tudo que temos e somos a Ele será consagrado. Teremos o

de refletir a Sua imagem, possuir Seu Espírito, cumprir Sua vontade, e agradar-Lhe em tudo”.2 Se nossa lealdade pertence a Satanás, as conseqüências para nossa vida e propósito seriam justamente o contrário. Porque o propósito expresso de Satanás é desorientar nossa liberdade e autonomia, livrar-nos de todas as restrições e levar-nos a rejeitar a Deus e Seus reclamos absolutos.

É aqui que a Bíblia tem um papel crucial. Não somente nos dá uma perspectiva correta de onde nos encontramos e do que devemos fazer nesta controvérsia, mas também nos guia ao tomarmos decisões. Mostra-nos o que é certo ou errado, e ajuda-nos a escolher aquilo que é correto. A mente que repousa sobre a Palavra de Deus, refletindo sobre seu propósito e obedecendo-lhe as diretrizes, só pode estar sintonizada com o Autor da Palavra. O apóstolo tinha razão: “Toda Escritura, divinamente inspirada, é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra” (II Timóteo 3:16).

Não importa em que ponto estamos da história, o estado espiritual do povo de Deus sempre dependeu de sua atitude para com a Palavra. Nenhuma distinção quanto à relevância da Bíblia pode ser estabelecida entre o Velho e o Novo Testamento, entre a época em que a teologia reinava soberana e a época em que a rodovia eletrônica parece empurrar-nos a alturas vertiginosas, ou entre o hoje e o amanhã.

A Bíblia sempre será uma “lâmpada” para nossos pés e uma “luz” para nosso caminho (Salmo 119:105). Confesse-lhe fé, estude sua teologia, obedeça-lhe ao chamado, pratique seus princípios e você sempre colocará a vida numa trajetória melhor e mais gratificante. Você sempre se verá como o homem sábio que construiu sua casa sobre a rocha sólida. Venha o vento, venha a chuva, venha o caos, venha o desespero, a casa permanece firme. “Aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” entrará no reino dos céus (Mateus 7:21, 24-27).

O que é importante

Há cerca de trinta anos, na véspera do Natal, alguém longe de estar sóbrio saiu de um bar em Paris com amigos igualmente bêbados. Ao estarem a ponto de atravessar uma rua, encontraram-se com um grupo de cristãos cantando. Os bêbados dirigiram-se ao grupo e, antes mesmo que pudessem dizer uma palavra, um dos cantores abriu sua Bíblia e leu: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. Então o cantor deu a referência: João três, dezeseis!

O bêbado ficou aturdido e exclamou a seus companheiros: “Esse sou eu! Ele falou de mim!” Seu nome era de fato João. Casara-se três vezes. E tinha dezeseis filhos. Naquele momento, o Espírito Santo revelou-lhe onde ele estava na grande controvérsia. O homem reconheceu que era tempo de fazer algumas mudanças em sua vida. A passagem da Bíblia falou-lhe pessoalmente em nome de Deus. No dia seguinte, João narrou sua experiência a alguns amigos. Um deles lhe ofereceu um cartão de matrícula no curso de A Voz da Profecia. Começou a estudar a Bíblia com seriedade. Sua vida foi completamente transformada. Alguns meses depois, João deu um testemunho público de sua entrega a Crito pelo batismo. Sim, o poder da Palavra de Deus!

Há mais de trinta anos, encontrei-me com uma jovem cujos olhos eram os mais belos no mundo. Ela era adventista do sétimo dia e eu não. Tornamo-nos amigos e ela me convidou a estudar a Bíblia com seu pastor. Jamais me esquecerei daquele primeiro estudo da Bíblia. Era sobre Daniel 2. Fiquei fascinado enquanto o pastor revelava como Deus dirige a história. Pela primeira vez, aprendi que a história faz sentido, a vida tem propósito e Deus Se encarrega de tudo. Descobri quem eu era e porque estava aqui. Sabia que tinha um futuro seguro, com Deus a me guiar. A Bíblia tornou-se o guia de minha vida. Fui batizado. E a moça que me introduziu nesta grande descoberta tornou-se minha companheira de jornada.

O mesmo poder transformador da Palavra de Deus está à disposição de todos nós. Leia-a, sem querer manipular sua mensagem. Abrace-a, sem enfraquecer seus reclamos sobre sua vida e conduta. Aceite-a como ela é, sem permitir que dúvidas ou críticas lhe corroam o poder. Você experimentará sua energia transformadora e encontrará uma vida nova e gratificante.

Nascido na Suíça e tendo estudado engenharia, Ulrich Frikart é o presidente da Divisão Euro-Africana dos Adventistas do Sétimo Dia. Seu endereço: P.O. Box 219; 3000 Berne 32; Suíça.

Notas e referências

  1. Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações (Sto. André, S. Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 1979), pág. 116.
  2. White, Caminho para Cristo (Sto. André, S. Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 1984), pág. 58.