Kay Kuzma: Diálogo com uma adventista apaixonada pelos valores da família

Observe-a ensinando numa emissora de televisão via satélite. Assista a um de seus seminários. Converse com um de seus alunos de faculdade. Ou leia um de seus numerosos escritos. Você imediatamente descobrirá que Kay Kuzma é uma pessoa apaixonada — tem uma paixão espiritual pelos valores da família e sua felicidade. Casada com um bioestatístico e mãe de três filhos adultos, a Dra. Kuzma (conhecida por muitos como Dra. Kay) é uma respeitada professora, escritora e oradora. Tudo o que ela faz denota preocupação pelas jovens famílias de hoje — sua sobrevivência numa época e numa cultura que parece desgastar o conceito de convívio familiar, tão apreciado até há bem pouco tempo.

A Dra. Kuzma formou-se pela Universidade de La Sierra, fez mestrado em Desenvolvimento Infantil na Michigan State University, obteve doutorado em Educação da Primeira Infância na Universidade da Califórnia, Los Angeles, e é fundadora e oradora de Family Matters, uma organização cristã sem fins lucrativos estabelecida em 1982 para promover relações familiares sadias. Ela publicou mais de 35 livros, escreveu centenas de artigos, dirigiu seminários sobre casamento e dirige um programa diário de rádio — Tem um Minuto para Sua Família? — transmitido atualmente em mais de 800 emissoras.

A carreira de Kuzma como escritora começou faz alguns anos, em parte como resolução de Ano Novo entre marido e mulher. Seu marido, Jan, sugeriu que cada um deles escrevesse um artigo por ano. “Ele escreveu dois”, lembra Kuzma com um sorriso, “e os dois foram publicados. Eu escrevi um, e este foi rejeitado”. Depois da rejeição, ela pensou que jamais escreveria de novo. Mas alguns anos mais tarde, leu um artigo promovendo castigo físico como forma de disciplinar crianças. Ela diz: “Fiquei furiosa! Fiquei tão zangada que gritei para meu marido, ‘Como podem fazer isso?’ Ele replicou: ‘Se você fica tão zangada por isso, não grite para mim; escreva uma refutação’”. Quando a Dra. Kuzma viu seu primeiro artigo publicado, diz ela: “Algo aconteceu comigo. Era como se Deus colocasse um fardo sobre meu coração para escrever”. Ela considera seu sucesso como um chamado e um dom de Deus e crê que Ele lhe abriu a porta para comunicar uma mensagem importante ao mundo. Como resultado, milhares têm sido abençoados.

A Associação de Mulheres Adventistas, reconhecendo a contribuição de Kuzma, honrou-a recentemente com a distinção de “Mulher do Ano de 1998” em vida familiar.

Em sua opinião, qual é o maior desafio que a família enfrenta?

O caráter dos filhos. Se educarmos nossos filhos de modo apropriado nos primeiros anos, e os tratarmos de modo tal que percebam a Deus como um Deus de amor, muitos problemas serão aliviados. O desenvolvimento do caráter é uma tarefa muito ampla, porque inclui basicamente tudo — conduta, pensamentos, atitudes, desejos e emoções. Tenho tentado desenvolver um programa abrangente que leve as crianças do nascimento até à escola secundária — seu preparo para o casamento e para a formação da geração seguinte.

A maior parte dos pais não faz um curso sobre paternidade enquanto não enfrenta problemas com os filhos. Quando seu filhinho de dois anos bate o pé e diz Não!, os pais começam a pensar: “Bem, como conseguir que ele diga Sim?” Minha sugestão é que antes de a criança ser dedicada, os pais deviam fazer um breve curso para aprender sobre o desenvolvimento do caráter. Deviam ser ensinados como uma criança se desenvolve e o que podem esperar nas diferentes etapas. Foi por isso que preparei os materiais para a dedicação do bebê e ajudei com a série Ladder of Life (Escada da Vida, publicada pela Review & Herald).

Como podem as pessoas ter uma relação matrimonial que não somente dure, mas também viceje?

Comece no começo. Mesmo antes do casamento, é muito importante tomar decisões apropriadas. É fácil “enamorar-se” de alguém, se você der muito de si mesmo a essa pessoa. Mas muitas das pessoas pelas quais você se enamora não são do tipo com o qual seria fácil viver.

No casamento, o compromisso é absolutamente vital. Se ambos têm compromisso um com o outro e com seu casamento, poderão enfrentar qualquer dificuldade com o auxílio de Deus. Através de enfermidades ou perda financeira ou qualquer crise, eles poderão resolvê-la se estiverem comprometidos com seu casamento. O amor pode ser renovado.

Considere o casamento como uma série de transações “bancárias” envolvendo relação. Você faz certos depósitos e certas retiradas na conta de seu cônjuge. Se você estiver fazendo muitas retiradas por causa de sua crítica ou cólera, ou porque não estão passando tempo suficiente juntos, logo descobrirá que sua conta de amor tem pouco ou nenhum crédito. E se você está fazendo muitos depósitos na vida de alguém que não é seu cônjuge, ou se ele está fazendo depósitos na sua, a conta daquela pessoa crescerá em seu coração e você começará a enamorar-se daquela pessoa. É assim que os namoros começam. Portanto, o alvo é manter a conta de amor de seu cônjuge transbordando. Seja muito cuidadoso com as retiradas.

Muitos universitários estão tentando administrar casamento, crianças, estudos e um emprego de meio expediente. Que podem fazer para tornar suas vidas um pouco mais manejáveis?

É muito difícil criar uma família e estudar. Incentivo os jovens a estudarem tanto quanto possível antes de terem filhos, porque com mais instrução eles podem pedir maior flexibilidade em seu futuro emprego, o que lhes permitirá estar com sua família quando isso for realmente importante.

Quando você tenta estudar e tem esposa e filhos para manter, a situação exige tempo e algum aspecto terá de sofrer. Em muitos casos, as crianças é que são sacrificadas — passam horas em creches e só vêem seus pais cansados quando voltam para casa. Freqüentemente crescem sem a atenção de que necessitam para se sentirem amadas.

Se as famílias de estudantes começam a sentir o estresse de muito que fazer e se seus filhos estão sofrendo, precisam reavaliar e planejar seus estudos e carreiras para se adequar à etapa em que suas famílias se acham. Pode significar fazer sacrifícios financeiros, mas se você satisfaz as necessidades emocionais de seu cônjuge e filhos, então tudo o mais virá a seu tempo. Você poderá ter mais tarde a oportunidade de completar seus estudos e obter o emprego que deseja. Não tente fazer tudo se sua família acaba sendo sacrificada.

E não tente fazer tudo só. Humilhe-se e peça ajuda de sua igreja ou de amigos, de modo que seus filhos não tenham de sofrer. Se você está estressado, com nervos em frangalhos, provavelmente descontará suas frustrações nas pessoas com as quais convive. Um bom grupo de apoio poderá ajudá-lo a superar essas situações. Os pais cujos filhos estão crescidos também podem ser de grande auxílio. Por vezes, gostariam de cuidar do bebê enquanto a mãe está numa aula noturna duas vezes por semana.

Muitas vezes, quando as pessoas estão em situação difícil, receiam consultar um conselheiro. Como as encorajaria a buscar ajuda?

Eu as aconselho a considerar o aconselhamento como um programa de aulas particulares — como uma classe de estudo independente numa escola superior. Você pode freqüentar uma classe grande para instruções gerais, ou buscar aconselhamento individual onde pode aprender muito mais depressa e passar mais rapidamente para a solução de seus problemas.

Programas em pequenos grupos podem ajudar as pessoas a aprender por que agem como agem. Os Drs. Ron e Nancy Rockey, membros do Ministério para a Saúde da Família de “Fé Para Hoje”, crêem que a maioria das pessoas com problemas emocionais pode, com a ajuda de Deus, lidar com essas situações se tem a informação correta. Os Rockeys criaram uma série excelente de vídeos e manuais que podem ajudar os estudantes a se informarem sobre si mesmos. (Entre em contato com Faith for Today ou Family Matters.)

O conhecimento que o Senhor nos deu para curar relações rompidas é incrível. Nós, que cremos que Ele logo virá, devíamos saber que Deus quer que os corações dos pais se voltem para seus filhos e que os corações dos filhos voltem para os pais. Creio que o Senhor nos está ajudando a reunir essas informações para que as famílias achem cura e estejam prontas para Sua volta.

Que diria a estudantes que enfrentam decisões importantes na vida?

Ao lançar um olhar retrospectivo sobre minha vida, os fracassos têm sido sempre um degrau para o êxito. Realmente penso que qualquer um que obtém sucesso não o faz num vácuo. Em minha vida, uma combinação de famílias e amigos se preocupou o bastante para dar um pouco de seu tempo, a fim de me encorajar e me ajudar a ir além do que eu imaginava.

Deus me deu esta vocação. Não era meu plano, mas Ele abriu as portas. A instrução que adquirimos é um dom recebido daqueles que nos incentivam e é um dom de Deus. Por ser um dom, temos a responsabilidade de fazer algo pelos outros. “De graça recebestes, de graça dai” (Mateus 10:18).

Entrevista por Michael Peabody. Michael Peabody é estudante de Direito na Pepperdine University em Malibu, Califórnia. Seu E-mail: mke@I-empire.com Endereço da Dra. Kuzma: Family Matters; 990 Red Hill Valley Road, SE; Cleveland, Tennessee 37323; E.U.A. E-mail: 74532.333@compuserve.com

Número do telefone gratuito para solicitar informações de Family Matters nos Estados Unidos: 1-800-309-5683.