Dez razões que me fazem permanecer adventista

Testes são comuns durante a vida. Na escola, testes determinam sua classificação. Em um consultório médico, testes ajudam no diagnóstico e tratamento de uma doença. Um teste de direção é necessário para conseguir uma carteira de motorista.

Mas o último é o Teste Final. Como é que se faz para passar neste? A resposta final será sempre “graça”. Entretanto, existe um problema. Sempre que Deus lhe dá a graça, Ele faz juntamente um pacote que chamamos de “igreja”. Os estudantes do meu campus por vezes dirão: “Sou espiritual, mas não religioso.” Isso normalmente indica problemas com a igreja.

Sim, por vezes a igreja pode levá-lo à loucura. Política interna, muitas regras, pessoas assustando com histórias de perseguição nos últimos tempos, legalismo. Tive um garoto com cabelo comprido e camiseta vindo à minha congregação. Estava esperando por sua namorada quando alguém lhe disse: “Você não pode entrar na igreja vestido desta forma. Terá de esperar do lado de fora.” Aquele jovem jurou nunca mais voltar à igreja até que eu o chamei para desculpar-me.

Como pastor, freqüentemente tive razões para me perguntar: por que permaneço dentro da igreja? Por que agüentar todos os problemas que encontro dentro dela? Minhas reflexões me levaram a anotar dez razões para permanecer na igreja.

1. O fardo de Deus não é pesado. “Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mateus 11:30).1

Alguém me disse que sentia o adventismo pesado, mas Jesus diz: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso... Pois o meu jugo é suave e meu fardo é leve” (Mateus 11:28 e 30). Se você sente que sua religião é pesada, você não obteve isto de Cristo. Esse verso se tornou um verso de definição para mim. Então tive que rever todo o meu adventismo, até que o senti leve.

Charles Swindoll conta a história de um homem que foi a um aeroporto carregando uma mala pesada ligada por um fio ao seu relógio. Outro homem lhe perguntou o horário. Ele lhe disse o horário, a pontuação do Lakers e o tempo em Londres.

– Seu relógio lhe diz tudo isso? Preciso dele. Pagarei 100 dólares.

– Não está à venda.

– 500 dólares.

– Não, é único. Meu pai me deu e eu o darei ao meu filho.

– 5 mil dólares. Preciso ter este relógio. Tenho o dinheiro aqui.

– Ok, está bem.

O comprador, emocionado, põe o relógio no pulso e vai embora. O primeiro homem, então, pega a mala e grita:

– Não, espere um minuto, não se esqueça de levar a bateria!

Isso é o que acontece com muitos novos cristãos. Eles vêm à igreja, amam a graça, o descanso sabático, o céu, o batismo e os novos amigos. Então eles adquirem todas as leis e regras e logo se sentem carregando uma mala pesada. Mas Jesus diz: “Meu jugo é suave e meu fardo é leve.”

2. Deus não é um ladrão! “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente” (João 10:10).

Satanás vem dizendo mentiras a respeito de Deus por milhares de anos: “Deus é um ladrão. Ele o enganará. Ele tirará toda a sua diversão. Cuide com Ele. Ele está aí para roubar a sua vida.” Mas Jesus diz: “Não sou um ladrão.” Então, tive que revisar todo o meu adventismo, cada doutrina e padrão da igreja para ter a certeza de que não havia nada dizendo que Deus é um ladrão.

3. Não temas. “Não tenham medo” (Lucas 2:10).

Quando os anjos finalmente tiveram a chance de dizer algo aos seres humanos no grande conflito entre Deus e Satanás, suas primeiras palavras foram: “Não tenha medo!” Eu cresci com medo. Cada vez que pecava, ficava com medo que Deus tivesse tirado meu nome da “Lista”. Eu tinha medo do julgamento, dos últimos dias, tudo isso.

Mas os anjos disseram: “Não tema. Vá encontrá-lo em uma manjedoura. Ele é um bebê. Você não precisa ter medo de se aproximar de Deus.” Então novamente tive que revisar todo o meu adventismo e me livrar de todo o medo. Não ter mais medo de estar perdido, nem do julgamento e nem dos últimos tempos.

Quando estava no seminário, um de meus irmãos me enviou bilhetes para o jogo Chicago Bulls x Portland Trailblazers. Eu era de Portland e nós éramos os campeões do mundo. Quando o Chicago marcava pontos, 20 mil pessoas ficavam em pé e torciam. Quando Portland marcava, nós dois ficávamos em pé e torcíamos! Quando chegou o final do jogo, Chicago roubou a bola e marcou, nos passando por um ponto, faltando quatro segundos para terminar. Vinte mil pessoas em pé aplaudindo. Dois de nós sentados! Portland pediu tempo, voltou à quadra e Lionel Hollins fez um arremesso de longa distância que entrou na cesta enquanto a campainha indicava o fim do jogo! Dois de nós em pé, aplaudindo! Vinte mil sentados, silêncio absoluto! Foi algo extraordinário em minha vida!

Por vezes parece que o outro lado vai vencer. Onde está Deus? Por que Ele não mostra mais o Seu poder? Por que não há milhões vindo para escutar acerca de Deus? Mas de alguma forma irá acontecer. Um dia Deus irá mostrar o Seu poder e estádios estarão cheios de pessoas vindo para escutar acerca de Deus. Eu não quero estar dormindo. Eu não estou com medo.

4. Boas novas! “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria” (Lucas 2:10).

Tudo a respeito de Deus são boas novas. Não devem existir algumas boas novas com algumas más novas. Errado, tudo deve ser boas novas.

Quando estivemos em Pasadena, Califórnia, fomos a um casamento. Isso aconteceu durante o sétimo jogo das finais de basquete, entre Lakers e Portland. No momento em que entramos no carro, para irmos à recepção, nossos garotos ligaram o rádio. Os Lakers estavam perdendo de 15 a 18. Nós chegamos ao estacionamento da recepção e ia desligar o carro. Os garotos começaram a chorar: “Pai, você não pode desligar agora.” Finalmente, minha esposa disse: “Dan, nós precisamos ir. Vamos chegar atrasados.” Então eu desliguei o carro e os garotos, com má vontade, saíram. Mas após cinco minutos dentro da recepção, a notícia começou a se espalhar: “Vocês ouviram que os Lakers venceram? Eles estão de volta!” Todos ficaram sabendo em apenas cinco minutos. Por quê? Porque eram boas novas.

Talvez a razão porque o evangelho ainda não tenha chegado ao mundo inteiro seja por não estarmos convencidos de que temos somente boas novas!

5. Imensa alegria! “Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria” (Lucas 2:10).

Uma noite, ao chegar em casa, minha esposa estava assistindo ao concerto de Elton John, no Madison Square Garden, em Nova Iorque. Eu nunca o havia escutado. Enquanto assistia, percebi 35 mil pessoas da minha idade cantando com o cantor por duas horas, sabendo todas as letras. Eu fiquei um pouco triste, pensando comigo mesmo: “Quando algo assim irá acontecer para Deus?” Nosso culto deve ser mais intenso. Como cristãos, temos que ser as pessoas mais intensas da face da terra, porque os anjos nos disseram que estavam trazendo boas novas de grande alegria.

6. O Salvador nasceu! “Hoje… lhes nasceu o Salvador” (Lucas 2:11).

Ao compreendermos de uma vez por todas o assunto “igreja”, estaremos direcionados totalmente a Cristo. Todo sermão será direcionado a Cristo, toda doutrina se desenvolverá em torno de sermos discípulos de Cristo. Salvação será por graça somente, porque “hoje… lhes nasceu o Salvador”.

Em Ruanda, 1994, com tantas mortes, pessoas começaram a procurar refúgio nas igrejas. Em uma manhã, um grupo entrou em uma igreja cristã, correndo de uma gangue de bandidos vestidos com uniformes militares. Seu “oficial-comandante” ordenou a todos os membros que se deitassem e caminhou em direção a uma figura de Jesus, pendurada na parede, cuspiu nela e disse: “Jesus, você não tem valor, eu não quero nada com você.” Então o pastor caminhou em direção à mesma figura, cuspiu e disse o mesmo. Alguns líderes da congregação fizeram o mesmo.

Finalmente, uma jovem levantou-se, pegou a sua própria roupa, limpou os cuspes e disse: “Jesus, Você é a pessoa mais importante da minha vida. Sou eu quem não tenho valor algum.” Ela virou-se em direção ao comandante e disse: “Você pode atirar em mim, agora!” O oficial começou a chorar, pegou seu quepe e o pôs na jovem. Partiu-lhe o coração ver uma pessoa disposta a morrer por Cristo. Nos últimos dias, a igreja estará cheia de discípulos de Cristo, cheios de fé como ela.

7. Para todas as pessoas. “Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo” (Lucas 2:10).

Na nossa igreja, durante os últimos dias, não haverá barreiras, discriminação, hierarquias. Nós crescemos cantando: “Cristo ama as criancinhas, todas que no mundo há, não importa qual a cor, Ele as quer com muito amor.” Mas não agimos assim. Em muitas partes do mundo temos permitido, ainda hoje, a discriminação e o preconceito guiar-nos em nossas decisões. Quando pregava para uma platéia negra, o pastor H.M.S. Richards costumava dizer bem alto: “Não haverá negros no céu!” Silêncio. “Não haverá negros no céu!”, ele repetia. As pessoas começavam a ficar nervosas. Então dizia: “Não haverá pardos também. Nem brancos. Apenas vermelhos, vermelhos do sangue do Cordeiro.” Todas as barreiras serão derrubadas.

8. Liberdade. “Onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade” (II Coríntios 3:17).

Muitos de nós crescemos sem o sentimento de liberdade. Pessoas guardaram os sábados, deram seus dízimos e ofertas, mudaram sua dieta, tiraram suas jóias, mas não se sentiram livres. Se a sua religião não o faz sentir-se livre, então não pode ter vindo do Espírito. Porque “onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade”.

9. Tem de fazer sentido. “Venham, vamos refletir juntos” (Isaías 1:18); “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento” (Mateus 22:37).

Tudo sobre a Igreja Adventista, nos últimos dias, tem de estar firmado nas Escrituras e centrado em Cristo. Isso faz sentido, porque é a igreja de Deus e Deus tem de fazer sentido. Nós costumávamos dizer que você não podia ir ao cinema, mas podia assistir a filmes no ginásio da escola. Não, o lugar não era o ponto. O ponto era o que o filme faria para a sua alma. Tudo o que dizemos tem de fazer sentido, porque Deus nunca é arbitrário. As pessoas têm de compreender que estão fazendo uma escolha com vontade própria e com seus olhos bem abertos. Poder escolher é um avanço, uma verdade maior e melhor.

10. Eu não tenho vergonha. “Não me envergonho do evangelho” (Romanos 1:16).

Ao refletir sobre meu adventismo, com esta lista, finalmente cheguei a um cristianismo e adventismo que podem me orgulhar. Recuso-me a acreditar em algo do qual tenha que me sentir envergonhado.

Anos atrás fiz um funeral para uma família rica. Estas pessoas tinham tudo – mansão, iate, avião, tudo. Eu estava lá, sentado, invejando algo do que eles tinham quando um dos homens da família veio até mim e me perguntou:

– Você acredita naquilo que você disse durante o serviço funerário?

– Claro que sim – respondi.

– Eu não. Eu costumava acreditar. Esperava poder voltar a fazê-lo. Talvez se eu tivesse um pastor como você eu poderia voltar a acreditar.

Fiquei chocado em perceber que estive sentado ali desejando ter o que ele tinha, e ele estava desejando ter o que eu tinha. Prometi que eu nunca me envergonharia novamente. Estou orgulhoso de ser um cristão, orgulhoso de ser um adventista do sétimo dia. Temos o melhor quadro de Deus que conheço. O melhor pacote de verdade. A maior fidelidade à Bíblia que conheço.

Conclusão

Dick Winn escreveu uma vez que se você está infeliz com a igreja, tem algumas alternativas. Pode ficar dentro, mantendo as aparências, entorpecido; pode sair de fininho pela porta dos fundos; pode ficar bravo e sair pela frente; ou pode escolher suas convicções “a la carte”, imaginando que não precisa jogar tudo para o alto por ter problemas com algum ponto. Bastaria manter o que funciona para você!

Ou você pode ainda ficar e trabalhar. Fazer melhor. E foi isso o que escolhi. Estive em meio a controvérsias teológicas. Tive amigos deixando a igreja, até mesmo abandonando o ministério. Eu olhei para isso, mas finalmente decidi ficar. Se você e eu partirmos, outras pessoas terão a palavra final sobre o que a igreja se tornará. Se você partir, você não adquire um voto, então eu decido ficar. Contanto que eu tenha um púlpito ou você tenha o seu papel na igreja, nós temos algo a dizer e podemos trabalhar para fazer com que a Igreja Adventista seja aquilo que deveria ser. Então fique! Decida hoje que nada o poderá afastar – nenhuma hipocrisia, nenhuma política, nada. Permaneça. Ame a igreja porque Jesus ama a igreja e morreu por ela.

Dan Smith é o pastor principal da Igreja da Universidade de La Sierra em Riverside, Califórnia, EUA. Seu e-mail: dsmith@lasierra.edu

  • Todas as citações bíblicas são da NVI.