Sua Palavra permanece para sempre!

O Salmo 119 declara a suficiência total da Palavra de Deus na vida do crente que a ama e lhe obedece

O Salmo 119 é o maior capítulo da Bíblia. Existem livros bíblicos mais curtos do que este único salmo. Certa vez, Charles Spurgeon contou a história de George Wishart, um bispo de Edimburgo, no século 17, que foi condenado à morte ao lado de seu patrono, o Marquês de Montrose. Quando Wishart estava na forca, ele fez uso de um costume da época que permitia a condenados escolher um salmo a ser cantado. Ele escolheu o Salmo 119. Antes de ele ter cantado dois terços do salmo, o perdão chegou, e sua vida foi poupada.

David Livingstone, missionário pioneiro na África, ganhou uma Bíblia de seu professor de escola dominical por repetir o Salmo 119 de cor quando ele tinha apenas nove anos. Isso realmente me faz lembrar de minha juventude. Quando estava crescendo, na antiga União Soviética, não era fácil obter uma Bíblia. Bíblias não eram publicadas. Na verdade, elas foram proibidas. Mas quando os crentes se reuniam para o culto, geralmente em casas particulares, eles tinham Bíblias. Então, quando eu tinha cerca de cinco anos, estava obcecado com o desejo de obter minha própria Bíblia.

Descobri que somente os líderes da igreja poderiam obter uma. Então, a próxima vez em que vi o pastor Kulakov, o líder não oficial da igreja por muitos anos1, perguntei se ele poderia me ajudar a conseguir uma Bíblia. Ele me disse: “É melhor aprender a ler primeiro, e assim que você aprender a ler bem, vai ter sua Bíblia.” Então, comecei a estudar com empenho. Ocasionalmente, os líderes da igreja se reuniam em nossa casa, e o pastor Kulakov estava lá para presidir as reuniões. Mas era quase impossível chegar perto dele, porque todo mundo queria falar com ele. Tentei descobrir como poderia deixá-lo saber que eu já havia aprendido a ler bem e que era hora de ele me conseguir uma Bíblia. Notei que, ocasionalmente, o pastor Kulakov saía das reuniões para ir ao banheiro. Decidi: esta é a minha chance. Assim, logo que vi algum movimento, fiquei do lado de fora do banheiro, lendo um livro. Eu estava enviando um sinal para o pastor Kulakov: é hora de me dar uma Bíblia.

Naqueles dias, a Bíblia não era só um alimento espiritual, mas sua mensagem também era a chave real que abria as portas de igrejas e casas de crentes. A igreja tinha que funcionar na clandestinidade. Agentes especiais do governo tentavam se infiltrar na igreja. Se você, como cristão, visitasse outra cidade, naturalmente tentaria encontrar crentes e adorar com eles.

Geralmente, antes de viajar, você conversaria com seu pastor, e ele lhe daria os endereços de alguns crentes. Chegando à porta de um deles, você iria bater. Então ouviria uma voz perguntando: “Quem está aí?” Normalmente, você responderia: “Sou um adventista, seu irmão ou sua irmã!” Ocasionalmente, você ouviria mais algumas perguntas, tais como: “Quem lhe deu meu endereço? Qual é o verso para memorização desta semana? Qual foi a leitura devocional de hoje de manhã? Você sabe o quarto mandamento?” Mas se o dono da casa ainda tinha algumas dúvidas, recitar o Salmo 119 com certeza seria suficiente! Era uma chave mestra.

Uma das características marcantes do Salmo 119 é que ele é escrito em acróstico. Os 176 versículos do salmo são organizados em 22 grupos de oito. Todos os oito versos da primeira estrofe têm início com a primeira letra do alfabeto hebraico, “Aleph”. Cada linha dos oito versos da segunda estrofe começa com a segunda letra do alfabeto hebraico, “Beth”, e assim por diante até que todas as 22 letras do alfabeto hebraico tenham sido usadas.

Por que 22 estrofes de oito e não de sete? A palavra “sete”, em hebraico, vem de uma palavra que significa “ser completo, satisfeito, ter o suficiente”. Assim, seria muito apropriado usar 22 estrofes de sete! No entanto, a palavra “oito” em hebraico vem de uma palavra que significa “fartura, superabundância”. Assim, “sete” é suficiente, mas “oito” é mais que suficiente. A Palavra de Deus é mais que completa, ela é superabundante. Na Palavra de Deus, você encontrará em superabundância cada pedacinho de conselho e sabedoria de que você precisa!

O livro dos Salmos contém tanto o capítulo mais curto da Bíblia (Salmo 117) quanto o maior capítulo (Salmo 119).

O menor capítulo convida todas as nações e pessoas a louvar a Deus, “pois Sua benignidade é grande para conosco e a verdade do Senhor é eterna! (Ela é constante, nunca muda)”. O maior capítulo louva a Palavra de Deus, Sua revelação, Sua lei, Sua orientação, colocando ênfase especial no fato de que a Sua Palavra permanece eternamente.

Suficiência completa

Uma característica notável do Salmo 119 é que quase todos os versos dele referem-se à Palavra de Deus, a Bíblia. Há uma série de sinônimos para a Escritura utilizados neste salmo. Alguns defendem oito, outros, incluindo os rabinos, encontram dez sinônimos para as Escrituras. Por exemplo: Lei-Torah, 25 vezes; Palavra-Dabar, 24 vezes; Provérbios, Promessa ou outra palavra hebraica para Palavra-Imra’, 19 vezes; Normas ou Ordenanças, 23 vezes; Testemunhos, 23 vezes; Mandamentos, 22 vezes; Decretos ou Estatutos, 21 vezes; Preceitos ou instruções, 21 vezes; e assim por diante...

Franz Delitzsch escreveu: “Aqui, temos estabelecido em plenitude inesgotável o que a Palavra de Deus é para um homem e como esse homem deve se comportar em relação à ela.”

Salmo 119 declara a suficiência total da Palavra de Deus na vida do crente que a ama e lhe obedece. Quem não se lembra das palavras do Salmo 119, como “escondi a Tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra Ti” (verso 11) ou “isto é a minha consolação na minha angústia, porque a Tua palavra me vivificou” (v. 50 ).

O salmo fala da satisfação interna diante da Palavra de Deus. Enfatiza especialmente o fato de que a Palavra de Deus purifica o coração, consola a alma, conforta o espírito, vence todos os medos, aconselha, ilumina, fortalece a mente, dá compreensão, estimula o coração, incita zelo, enriquece a vida, traz esperança, aumenta a fé, apoia na perseguição, infunde paz, mostra o caminho, leva à verdade, satisfaz plenamente, sustenta com firmeza, dá vida, protege contra a destruição e contra os malfeitores, faz reviver, oferece misericórdia e enche de alegria!

A característica mais fascinante do Salmo 119 é o fato de que exatamente no centro do salmo, no coração dele, encontramos a seguinte declaração, no versículo 89, que na verdade é o fundamento de tudo o que foi dito até agora e será dito nos versos seguintes até o final do salmo: “A Tua fidelidade estende-se de geração a geração; Tu firmaste a terra, e firme permanece” (RC). “A Tua palavra, Senhor, para sempre está firmada nos céus. A Tua fidelidade é constante por todas as gerações; estabeleceste a terra, que firme subsiste” (versos 89, 90, NVI). “A Tua fidelidade estende-se de geração em geração; fundaste a terra, e ela permanece” (versículo 90, RA). Este é o coração de todo o salmo! Este é o verdadeiro fundamento de tudo o que foi dito no salmo.

Eterna natureza da Palavra de Deus

Nessa estrofe, o foco é sobre a natureza eterna e infinita da Palavra de Deus. A Palavra de Deus é eterna e permanece firme nos Céus, para sempre imutável e, ao mesmo tempo, renovada e relevante. A fidelidade de Deus é um sinônimo para as Escrituras, ou seja, Deus está sempre empenhado em manter Suas promessas por todas as gerações, incluindo o século 21. Assim como Deus criou a Terra através da Sua Palavra falada e manteve-se firme, assim também é e sempre será com a Sua Palavra escrita. Ele também se manterá firme através de todas as gerações.

Note aqui a referência feita ao Céu, ao próprio Deus e à Sua fidelidade. Na verdade, significa que Aquele que inspirou a Palavra, Aquele que nos envia Sua Palavra ainda está vivo. Enquanto Ele vive, Sua Palavra também estará viva e sempre será atual. É por isso que o salmista clama: “Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da Tua lei” (versículo 18, NVI).

Aquele que inspirou esta Palavra está vivo, devemos sempre esperar novas descobertas ao embarcarmos em uma viagem de estudo da Bíblia. Nunca haverá um momento em que poderemos dizer que sabemos tudo o que a Bíblia tem a revelar. Ao abrirmos a Palavra, nossa oração deve sempre ser: “Abre nossos olhos, para que possamos ver.” Já que a Palavra de Deus é eterna no Céu, ela também pode ser claramente confiável aqui na Terra! Martinho Lutero declarou: “A Bíblia é viva, ela fala a mim. Ela tem pés, corre atrás de mim. Tem mãos, pois ela se apodera de mim. A Bíblia não é antiga ou moderna. Ela é eterna.”

Ellen White escreveu: “A Palavra de Deus é a única coisa fixa e imutável que o mundo conhece. É tal como seu Autor em personalidade, o qual é ‘o mesmo ontem, hoje e para sempre o será.’”2 “A palavra do homem falha, e aquele que toma as afirmações do homem como verdade pode muito bem ruir, pois um dia será como um navio naufragado. Mas a Palavra de Deus é infalível e dura para sempre. Cristo declara: ‘Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.’ (Mateus 5:18). A Palavra de Deus perdurará através dos séculos sem fim da eternidade.”3

John Charles Ryle, bispo anglicano, uma vez foi indagado sobre o que vai acontecer à Bíblia, visto que ela está sob ataque dos mais destacados críticos. Ele respondeu: “Dê-me a teoria da inspiração bíblica... com todas suas dificuldades e dúvidas. Aceito as dificuldades e humildemente espero por sua solução. Mas enquanto espero, estou em pé sobre a rocha.” Temos uma escolha: uma rocha sólida ou teorias e filosofias humanas em constante mudança.

Tudo muda nesta vida. Nada é sólido. Reinos vêm e vão, os líderes vêm e vão. Eu nasci em um país que não existe mais. Depois, fui a outro país para obter minha educação universitária. No entanto, este país também não existe mais. Os líderes soviéticos prometeram ao povo uma boa aposentadoria. As pessoas trabalharam arduamente, acreditando em seus líderes. No entanto, quando o tempo para a aposentadoria chegou, aqueles que haviam prometido já se haviam ido, e o país que prometeu se acabou. A Bíblia não é assim!

Aquele que fala através das Escrituras e faz promessas na Bíblia ainda está vivo! Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Somente Ele e Sua Palavra são imutáveis e totalmente confiáveis. Teorias humanas, tão populares como elas possam ser, não duram muito tempo: filosofias vêm e vão. Há apenas uma rocha sólida! O livro de Daniel, no capítulo 5, descreve uma ocasião interessante, quando o rei Belsazar se reúne com Beltessazar, o profeta Daniel. O rei Belsazar precisa de alguém para interpretar a escrita na parede. Ele promete a Beltessazar, o profeta, riquezas e ouro, uma posição muito alta no reino. Na verdade, a terceira posição mais alta do país.

Veja o enredo da história: Daniel sabe que o fim do reino chegou. Um exército já cercou a cidade. O reino está quase tomado. Mas o rei Belsazar continua a prometer: “Mas eu soube que você é capaz de dar interpretações e de resolver mistérios. Se você puder ler essa inscrição e dizer-me o que significa, você será vestido com um manto vermelho e terá uma corrente de ouro no pescoço, e se tornará o terceiro em importância no governo do reino” (Daniel 5:16). Veja a reação de Daniel: “Então Daniel respondeu ao rei: ‘Podes guardar os teus presentes para ti mesmo e dar as tuas recompensas a algum outro. No entanto, lerei a inscrição para o rei e lhe direi o seu significado’” (Daniel 5:17).

O rei promete o que ele realmente não tem. Quantas vezes nos deparamos com a mesma escolha: este mundo oferece-

nos coisas muito interessantes, e parece que nos somos tentados a seguir a ideia do dia, esquecendo que este mundo não tem nada duradouro a nos oferecer. Nunca vou me esquecer do dia em que, como um soldado no exército soviético, importantes oficiais militares – depois de muitas horas de lavagem cerebral e interrogatórios – convidaram-me para ir ao escritório do diretor da unidade e disseram-me: “Não seja tão estúpido, não destrua sua jovem vida. Basta esquecer seu Deus, pelo menos por um tempo, enquanto você está no exército. Vamos tornar sua vida maravilhosa: vamos dar-

lhe férias, uma vida agradável, e você terá um bom futuro. Mas com Seu Deus, você vai perder tudo isso.” Eu me pergunto hoje: onde estão aqueles que fizeram essas promessas para mim? Mas meu Deus ainda está no trono!

Promessas duradouras

As promessas de bênçãos do Salmo 119 são todas reais hoje. Se você precisa de sabedoria, entendimento e conhecimento nesse dia, o Salmo 119 lhe diz onde pode ser encontrado: “Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro. Os Teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo. Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos Teus testemunhos. Tenho mais entendimento que os an-

ciãos, pois obedeço aos Teus preceitos” (v. 97-100, NVI). Se você está perdido hoje e não pode encontrar o caminho, o Salmo 119 lhe diz onde conseguir o mais moderno GPS: “A Tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho” (v.105, NVI). “Dirige os meus passos, conforme a Tua palavra; não permitas que nenhum pecado me domine” (v. 133, NVI).

Se você precisar de ajuda ou proteção hoje, o Salmo 119 lhe diz onde conseguir a melhor apólice de seguro: “Tu és o meu abrigo e o meu escudo; e na Tua palavra coloquei a minha esperança. Afastem-se de mim os que praticam o mal! Quero obedecer aos mandamentos do meu Deus! Sustenta-me, segundo a Tua promessa, e eu viverei; não permitas que se frustrem as minhas esperanças. Ampara-me, e estarei seguro; sempre estarei atento aos teus decretos” (vs. 114-117, NVI).

Um dos meus ex-alunos que está atuando como pastor em um dos países do Cáucaso, contou-me uma experiência recente. Ele tinha começado a dar estudos bíblicos para um jovem. O pai desse jovem estava na prisão pela segunda vez. Nas duas vezes, ele foi condenado por assassinato. Quando foi finalmente libertado da prisão, ele chegou em casa e notou uma mudança na vida de seu filho. Depois de descobrir que seu filho estava frequentando a Igreja Adventista, ficou arrasado. Para o pai, era uma seita desconhecida. Então, decidiu salvar seu filho do que pensava ser uma seita perigosa. Conversar com seu filho não surtiu efeito. Assim, começou a bater no filho, o que não ajudou também. Até que pensou: “Bem, se eu continuar assim eu poderia matar meu filho. Não seria melhor matar o pastor que influenciou o meu filho tão fortemente?”

Dessa forma, o pai decidiu matar o pastor. Ele já tinha experiência suficiente. Pegou uma faca, parecida com uma pequena espada, e obrigou o pastor a entrar em seu carro. Eles começaram a conversar. Enquanto conversavam, o pastor tentou falar sobre a Palavra de Deus – o que na verdade ela é: “Uma espada de dois gumes.” O pai tentou fazer uso de sua faca, mas logo que ele a tocou, sua mão ficou dormente, e ele não pôde movê-la. Enquanto eles continuaram a conversar, a “espada de dois gumes”, que é a Bíblia, tocou o pai. No ano passado, o pai foi batizado. Após o batismo, quando os membros da igreja o felicitaram, ele pediu o microfone e disse: “Tenho um presente que gostaria de dar para o pastor. Esta é a faca que eu estava tentando usar para matá-lo.”

Queridos amigos, a Palavra de Deus dura para sempre. Sua espada é poderosa o suficiente.

Artur Stele (Ph.D., Universidade Andrews) é vice-presidente da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia e diretor do Instituto de Pesquisa Bíblica. Antes de entrar para a Associação Geral, ele serviu à igreja na Rússia e foi o presidente da Divisão Euro-Asiática por muitos anos. Seu email: stelea@gc.adventist.org

REFERÊNCIAS

  1. Após o fim do comunismo, Mikhail Kulakov serviu como presidente da Divisão Euro-Asiática.
  2. WHITE, Ellen G. The Bible Echo, 28 mai. 1894, parágrafo 1.
  3. ------. In: Review and Herald, 6 fev. 1900, nº 3.